Registo de algumas análises, farpas e aforismos no Facebook de José Adelino Maltez

19
Mai 11

19 de Maio de 2011

Ao prefaciar a obra de Jorge Sá, de há anos, disse "A abstenção pode significar uma atitude de superior desprezo, em protesto contra a usurpação da democracia… quem cala (eleitoralmente) tanto pode consentir como nada dizer... Depois das doenças da apatia e da indiferença, estamos em azedume e teme-se a explosão, que bem pode vestir-se de rebelião das massas."

ELEIÇOES E ABSTENÇÃO - SECURITAS

securitas.blogs.sapo.pt

Pode-se esperar que o próximo acto eleitoral, em 05 de Junho, venha uma vez mais ostentar uma elevadíssima abstenção às urnas por parte dos portugueses. Creio que tal circunstância revela um comportamento anómalo, capaz de afectar negativamente a segurança da sociedade, motivo bastante p

399Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

19 de Maio de 2011

Há uma incrível semelhança psicológica entre Sócrates, Teixeira de Sousa e António Maria da Silva. Todos teimam em criar realidades paralelas. Mas Sócrates supera-os, embora não chegue aos calcanhares de João Franco. Até Mário Soares se assemelha a José Luciano. Há comparativismos psicológicos inadiáveis. Mas quem acaba por vencer são os credores internacionais...

1616Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

19 de Maio de 2011

Relembro o desfile de hoje dos candidatos a chefes do partido da troika, junto da selecta audiência do Sheraton, mobilizada pelo Diário Económico. O previsível do politiquês adocicado. Não sei porquê, apeteceu-me fazer uma sondagem junto de tal mobilização, procurando saber quantos recordavam os nomes dos chefes dos partidos e dos últimos governos da monarquia liberal e da primeira república...

37Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

19 de Maio de 2011

Vou ouvindo a reunião comissão permanente do parlamento. A velha guarda do PCP, que nos habituou a linguagem bíblica, assume agora expressões catrogueiras e neovicentinas, tipo "fartar vilanagem"...

34Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

19 de Maio de 2011

Os resultados de 1994, de 12,45% saíram rapidamente das estatísticas. Milagre de Portas ou deliberada ocultação de comparativismos!

4Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

19 de Maio de 2011

Dizer que Portas faz voltar o partido ao ponto de Diogo Freitas do Amaral dá gargalhada. O melhor resultado que o partido obteve foi em 1976, com o general Carlos Galvão de Melo e os retornados...

24Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

19 de Maio de 2011

O CDS de um homem só é o do ministro que até a Cruz Vermelha intervencionou partidariamente, saneando Maria Barroso, Miguel Veiga e Vítor Ramalho, ou elevando a ministra Cardona à Caixa Geral de Depósitos, gerando clientelismo de Estado por fidelidade ao chefe.

1314Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

19 de Maio de 2011

Julgo que em 1994, o CDS/PP de Monteriro, com Portas, teve 12, 45%...É elemento comparativo. E que o CDS de Adriano Moreira, o partido dos pobres era bem à esquerda, socialmente falando. E que o CDS liberal de Lucas Pires, apesar de liberal, foi o menos à direita de todos, pelo menos em proveniência de votos.

5Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

19 de Maio de 2011

Se medirmos a esquerda pelo eixo do intervencionismo de Estado, até Oliveira Salazar estava à esquerda do actual PS. Pelo eixo dos valores, basta recordar a carga da nossa marinha de guerra contra o barco do aborto quando Portas era ministro da defesa.

913Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

19 de Maio de 2011

Comparar o CDS com os liberais-democratas britânicos é uma ofensa aos princípios de Portas e dos LDs. Primeiro, porque Portas é do PPE. Segundo, porque os LDs são a soma de liberais cláasicos antigos, anti-conservadores, com os dissidentes sociais-democratas dos trabalhistas. Terceiro, porque em termos de liberalismo de causas individiduais, uns e outros estão no exacto inverso.

24Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

19 de Maio de 2011

Claro que o CDS é "catch all". Tal como o PS e o PSD. O pilha-tudo de "clusters" do portismo apenas difere dos outros dois troikados porque tem menos votos. Diferença quantitativa e não qualitativa.

78Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

19 de Maio de 2011

Vou ouvindo o debate da TSF sobre o CDS. Portas não foi nem mandou ninguém. One man, show, assim é. Confirma-se o quadro que os agentes comunicacionais e analíticos do situacionismo determinam: que o CDS de Portas passou o PSD de Passos à direita. Nada mais falso.

publicado por José Adelino Maltez às 22:13

Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28

31


Biografia
Bem mais de meio século de vida; quarenta e dois anos de universidade pública portuguesa; outros tantos de escrita pública no combate de ideias; professor há mais de trinta e cinco e tal; expulso da universidade como estudante; processado como catedrático pelo exercício da palavra em jornais e blogues. Ainda espera que neste reino por cumprir se restaure a república
Invocação
Como dizia mestre Herculano, ao definir o essencial de um liberal: "Há uma cousa em que supponho que ate os meus mais entranhaveis inimigos me fazem justiça; e é que não costumo calar nem attenuar as proprias opiniões onde e quando, por dever moral ou juridico, tenho de manifestá-las"......
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO