Registo de algumas análises, farpas e aforismos no Facebook de José Adelino Maltez

10
Nov 11

Outrora, o denunciado acordo anglo-germânico, sobre a partilha das possessões lusitanas, serviu de pretexto para um conseguido protesto que, mesmo depois do Ultimatum e em plena bancarrota, tivesse sido possível a construção do nosso império africano, rapidamente e em força. Era um objectivo tido por permanente da então estratégia nacional.

 

Foi em nome dessa estratégia estrutural, a do patriotismo imperial, que a I República se sacrificou, com a participação na Grande Guerra. Colocou os interesses nacionais acima da conjuntural conservação do regime, quando bem poderia ter jogado, de forma calculista, numa espécie de antecipação da neutralidade colaborante. Pelo menos, morreu com honra.

publicado por José Adelino Maltez às 13:48

Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


24
25
26



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Biografia
Bem mais de meio século de vida; quarenta e dois anos de universidade pública portuguesa; outros tantos de escrita pública no combate de ideias; professor há mais de trinta e cinco e tal; expulso da universidade como estudante; processado como catedrático pelo exercício da palavra em jornais e blogues. Ainda espera que neste reino por cumprir se restaure a república
Invocação
Como dizia mestre Herculano, ao definir o essencial de um liberal: "Há uma cousa em que supponho que ate os meus mais entranhaveis inimigos me fazem justiça; e é que não costumo calar nem attenuar as proprias opiniões onde e quando, por dever moral ou juridico, tenho de manifestá-las"......
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO