Registo de algumas análises, farpas e aforismos no Facebook de José Adelino Maltez

08
Jan 11

Algumas candidaturas que por aí campanham ainda não repararam que, no maquiavelismo conselheiral do que parece e não é, o tacticismo do curto prazo, acaba por ser, de um dia para o outro, além de má moral, pior política. Sobretudo num ambiente que volta a ser enredado pelas esquerdas e pelas direitas mais estúpidas do mundo. Até emergiu uma esquerda que convém à direita e que, caso não existisse, teria de ser inventada, para rimar com a hipocrisia de um tempo global, onde principais gestores do capitalismo internacional, do FMI ao BCE, são ilustres figuras do socialismo. Se me considero totalmente esclarecido com aquilo que Alegre disse sobre o agenciamento de homens das letras e das artes, à boa maneira do recrutamento da socialite para a comunicação social do cor de rosa, também estou inteiramente elucidado sobre aquilo que Cavaco vai dizendo, depois de proclamar que, aos costumes, apenas dirá o nada. Ambos caíram na mesma esparrela. Mas juro que, se era capaz de confiar a minha carteira a Cavaco, já não mandava Alegre verificar as próprias contas e jamais me depositaria junto de antigos e presentes amigos políticos do primeiro, tal como acho que certos propagandistas do segundo não têm futuro nem aquele pretérito perfeito de um Abril cumprido, com 25 de Novembro na hora certa. As rodas do carro da política deixaram de rodar em torno do eixo do bem comum e todos nos vamos enrodilhando na esquina, a mexer na concertina. O Zé Povinho, fingindo-se adormecido, apenas está enjoado de tantas más acções. Vencer pode voltar a ser o ser vencido.

publicado por José Adelino Maltez às 16:10

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
15

16
17
18
19
22

23
24
25
26
27
28

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Biografia
Bem mais de meio século de vida; quarenta e dois anos de universidade pública portuguesa; outros tantos de escrita pública no combate de ideias; professor há mais de trinta e cinco e tal; expulso da universidade como estudante; processado como catedrático pelo exercício da palavra em jornais e blogues. Ainda espera que neste reino por cumprir se restaure a república
Invocação
Como dizia mestre Herculano, ao definir o essencial de um liberal: "Há uma cousa em que supponho que ate os meus mais entranhaveis inimigos me fazem justiça; e é que não costumo calar nem attenuar as proprias opiniões onde e quando, por dever moral ou juridico, tenho de manifestá-las"......
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO