Registo de algumas análises, farpas e aforismos no Facebook de José Adelino Maltez

26
Mai 11

26 de Maio de 2011

Daqui a uns estão a dizer-nos: têm de escolher entre a Eurosondagens, o Magalhães concordatário e a Intercampus! Eu preferia discutir a relação entre o conceito estratégico dos centros de decisão nacionais e as opções da agência de investimento de Tripoli, para concluir como o capital não tem pátria e a banca não pode mandar banqueiros em pregações de moralidade política...

310Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

26 de Maio de 2011

No próximo dia 5 de Junho, para além de nos condicionarem a eleição de deputados à plebiscitação de um primeiro-ministro e à ratificação do acordo com os credores internacionais, parece que também temos que referendar as coligações negociais feitas entre os principais "mass media" e as empresas de sondagens que os mesmos contrataram....

37Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

26 de Maio de 2011

Passos continua a marcar a agenda, vamos a ver com que resultados. Para além da interrupção voluntária da gravidez, aos microfones da rádio católica, veio agora denunciar um feliz contemplado num concurso público de um só concorrente sobre actividades jurídicas de instrução de processos da extinta D. G. de Viação, por acaso a universidade que também avalia as novas oportunidades, a católica também.

49Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

26 de Maio de 2011

Se for votar, vai ser em revolta. E não vou votar útil. Vou escolher um dos três pequenos partidos que são fiéis ao Portugal Universal. Há dois com quem tenho coincidências desde as eleições de 1969. E um terceiro que tem a ver com a mensagem de Agostinho da Silva. Chama-se a esta atitude a revolta política da metapolítica. Os únicos construtores em Portugal são os idealistas, como dizia Pessoa.

2235Gosto ·  · Partilhar

 

José Adelino Maltez

26 de Maio de 2011

Voltámos ao que de melhor temos na nossa história criativa: a vontade de sairmos daqui e de nos diluir-nos em todos os outros, que é a essência da nossa herança universal e armilar, daquelas saudades de futuro que nos fazem revoltar contra o estado a que chegámos, a república dos portugueses que restam. Se há dez milhões, aqui, há, pelo menos, dez vezes mais luso-descendentes no lado de baixo do Equador.

publicado por José Adelino Maltez às 22:19

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Biografia
Bem mais de meio século de vida; quarenta e dois anos de universidade pública portuguesa; outros tantos de escrita pública no combate de ideias; professor há mais de trinta e cinco e tal; expulso da universidade como estudante; processado como catedrático pelo exercício da palavra em jornais e blogues. Ainda espera que neste reino por cumprir se restaure a república
Invocação
Como dizia mestre Herculano, ao definir o essencial de um liberal: "Há uma cousa em que supponho que ate os meus mais entranhaveis inimigos me fazem justiça; e é que não costumo calar nem attenuar as proprias opiniões onde e quando, por dever moral ou juridico, tenho de manifestá-las"......
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO