Registo de algumas análises, farpas e aforismos no Facebook de José Adelino Maltez

21
Mai 11

O combate não era decisivo para JS, mas era decisivo para PPC, que «ganhou inequivocamente na primeira parte do debate, mas depois levou uns murros fortes de Sócrates». E nenhum dos dois estava a ter um combate para repartir entre eles eleitorado: um queria «estancar a fuga de eleitorado para o CDS de Portas», outro «tinha a missão de mobilizar a esquerda que pode votar PS» e que tem votado BE (JAM, Lusa).

 

A prestação de PPC «foi mais conseguida, apesar de não ter esmagado o adversário», uma vez que «Sócrates não conseguiu fazer o discurso a favor do Estado Social, contra o neo-liberalismo e o neo-conservadorismo que tinha engatilhado para ocupar o eleitorado que está neste momento indeciso entre PS e o BE» (JAM, Lusa)

 

«Quem mais perdeu com este debate foi Paulo Portas», enquanto que o bloco de Esquerda de Francisco Louçã «se aguentou». Porque «Sócrates é melhor do que demonstrou» e ia mal preparado para este debate, pelo que deveria «insultar os preparadores físicos» que não o treinaram bem nem fizeram previsões adequadas (JAM, Lusa).

 

 

 

 

publicado por José Adelino Maltez às 23:57

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Biografia
Bem mais de meio século de vida; quarenta e dois anos de universidade pública portuguesa; outros tantos de escrita pública no combate de ideias; professor há mais de trinta e cinco e tal; expulso da universidade como estudante; processado como catedrático pelo exercício da palavra em jornais e blogues. Ainda espera que neste reino por cumprir se restaure a república
Invocação
Como dizia mestre Herculano, ao definir o essencial de um liberal: "Há uma cousa em que supponho que ate os meus mais entranhaveis inimigos me fazem justiça; e é que não costumo calar nem attenuar as proprias opiniões onde e quando, por dever moral ou juridico, tenho de manifestá-las"......
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO